Espalhe por ai:

“Lamento informar que hoje, no extremo Oeste do Pará, constatamos que a segunda onda de contaminação do Novo Coronavírus chegou na região.” Com esta mensagem, divulgada em sua conta no twitter às 20h26, o governador Helder Barbalho admitiu a gravidade da situação no oeste paraense. “É preciso que todos sigam as recomendações sanitárias, usem máscaras e respeitem o distanciamento social”, completou.

Nesta quinta-feira (21), o governador esteve em Faro e Terra Santa para acompanhar a situação da saúde pública na região, que enfrentou falta de oxigênio e dificuldades logísticas nos insumos hospitalares no últimos dias.

Em Faro, o governador acompanhou os atendimentos do Barco Hospital Papa Francisco, que o conduziu rio abaixo até o distrito de Nova Maracanã. A embarcação está com cinco pacientes sendo estabilizados em leitos clínicos. Com apoio do governo estadual, o município de Faro também recebeu 30 cilindros comprados pela prefeitura.

“Ainda no dia de hoje, o hospital flutuante irá transferir nove pacientes para as redes de hospital do estado. Sendo dois pacientes recebidos no Hospital Regional Baixo Amazonas, em Santarém e os outros sete receberam assistência no Hospital 9 de abril, em Juruti”, segundo o frei Joel Sousa, coordenador do barco.

Já o prefeito Paulo Carvalho (PSD) ressaltou que não houve sete óbitos em uma mesma família na cidade e classificou a parceria com o governo do estado como fundamental. O motivo: “devido a nossa localização. Nós dependemos de rios e essa estrutura que o Estado está disponibilizando para transportar pacientes de casos mais urgentes está ajudando a salvar vidas”, disse Carvalho

A marcha para o oeste seguiu e, em Terra Santa, Helder e a equipe de governo foram recebidos pelo prefeito Odair José Albuquerque, o “Doca” (PSD). O governador esteve no Hospital Municipal Frei Elizeu Eismann, que atende pacientes com sintomas moderados e graves de Covid-19. Na oportunidade, ele garantiu que o município pode contar com o governo do estado caso precise transferir DE avião algum paciente grave.

Distante 79 quilômetros de Terra Santa, Oriximiná recebeu a miniusina de oxigênio que a prefeitura comprou, com capacidade de 26 metros cúbicos produzidos por hora. Até o início da semana, o equipamento estava pago, mas sem transporte garantido de São José dos Pinhais, no Paraná, até o Pará.

Os pedidos do prefeito William Fonseca (PRTB) ao governador e para alguns deputados federais do Pará intervirem no impasse surtiram efeito e foi executada uma articulação para garantir o transporte aéreo via Ministério da Defesa. O equipamento de 6.500 quilos desembarcou no KC-390 da Embraer, que protagonizou o primeiro voo noturno da cidade.

Em entrevista para a revista Veja, o governador afirmou que a situação no município foi um “caso isolado” e que o Pará está “absolutamente abastecidos, sem nenhum tipo de sobressalto na estrutura estadual”, causado por falhas na gestão municipal, relacionadas ao planejamento de solicitação de oxigênio.

Segundo ele, o estado dispõe de oxigênio suficiente para atender à alta de 50% na demanda do insumo. Às 19h, o governador reuniu-se de novo, via internet, com os prefeitos da região da Calha Norte, para discutir e avaliar a situação de cada município.

FONTE: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/01/Governador.jpghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/01/Governador-150x150.jpgDa redaçãoPará“Lamento informar que hoje, no extremo Oeste do Pará, constatamos que a segunda onda de contaminação do Novo Coronavírus chegou na região.” Com esta mensagem, divulgada em sua conta no twitter às 20h26, o governador Helder Barbalho admitiu a gravidade da situação no oeste paraense. 'É preciso que todos...