Espalhe por ai:
(FILES) In this file photo taken on January 22, 2021, view of the tomb of a COVID-19 victim with the Brazilian flag at the Nossa Senhora Aparecida cemetery in Manaus, Amazonas state, Brazil, amid the novel coronavirus pandemic. – The variant of the coronavirus detected in Japan originating in the Brazilian state of Amazonas is already dominant in its capital Manaus, reinforcing initial suspicions that it may be more contagious, researcher Felipe Naveca told AFP. (Photo by MARCIO JAMES / AFP)

O país registrou nesta segunda (15) o 20º dia seguido de recorde no número de mortes por covid-19, segundo a média móvel de sete dias divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O boletim Monitora Covid da Fiocruz mostra que a média de óbitos chegou a 1.841.

A média está 69,5% acima do número de um mês antes (1.086 óbitos) e é 50,3% superior ao registrado 14 dias antes (1.225). Na comparação com o pico de 2020, que ocorreu em 25 de julho, quando atingiu a marca de 1.096 mortes, o crescimento chegou a 67,9%.

A média móvel de sete dias da Fiocruz é calculada através da soma dos registros no dia e nos seis dias anteriores e da divisão do total por sete. Por isso, os números divergem daqueles apresentados pelo Ministério da Saúde, que apresenta apenas os óbitos registrados em um dia específico.

O total de casos chegou nesta segunda-feira a 66.849, segundo a média móvel de sete dias. As altas são de 19,4% em relação a 14 dias antes (55.977 casos) e de 46,9% na comparação com 30 dias antes (45.518).

Os casos, no entanto, estão 6,5% abaixo do recorde registrado no dia 13 de março (71.531).

FONTE: Folha de Pernambuco

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/03/recorde-de-morte.jpghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/03/recorde-de-morte-150x150.jpgDa redaçãoSaúdeO país registrou nesta segunda (15) o 20º dia seguido de recorde no número de mortes por covid-19, segundo a média móvel de sete dias divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O boletim Monitora Covid da Fiocruz mostra que a média de óbitos chegou a 1.841. A média está 69,5%...