Espalhe por ai:

Em uma nova carta escrita de dentro da prisão, Monique Medeiros da Costa e Silva, pede perdão ao engenheiro Leniel Borel de Almeida, seu ex-marido e pai de seu filho, Henry Borel Medeiros, de 4 anos.

No documento, a professora afirma que “não sabia o que estava acontecendo” e garante que, se “pudesse voltar atrás”, faria “tudo novo” para ter de volta o menino, morto na madrugada de 8 de março. Ela e o namorado, o médico e vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), estão presos temporariamente desde 8 de abril por suspeita de homicídio duplamente qualificado contra a criança.

“Você, mais do que ninguém, sabe a mãe que sempre fui para o nosso Henry”, escreve Monique ao pai da criança. “Se eu pudesse voltar atrás, fazer tudo novo, para tê-lo conosco, até no fundo da casa dos meus pais, tendo uma vida simples, mas com o sorriso dele iluminando todas as nossas manhãs, eu faria. Faria tudo diferente”, diz.

A professora termina a carta pedindo perdão ao ex-marido, de quem se separou em meados do ano passado. “Me perdoe por não ter sido mais do que eu pude ser. Para você e para ele”. Ela assina a carta como “Nique”, como era chamada por Leniel

FONTE: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/05/rasgadinho-monique-leniel-Divulgac-o.pnghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/05/rasgadinho-monique-leniel-Divulgac-o-150x150.pngDa redaçãoBrasilEm uma nova carta escrita de dentro da prisão, Monique Medeiros da Costa e Silva, pede perdão ao engenheiro Leniel Borel de Almeida, seu ex-marido e pai de seu filho, Henry Borel Medeiros, de 4 anos. No documento, a professora afirma que “não sabia o que estava acontecendo” e garante...