Espalhe por ai:

Apenas na última semana, o Pará acumulou 4.689 novos casos confirmados da covid-19 e 33 mortes pela doença. Até às 18 horas desta quarta-feira (11), eram 260.058 casos confirmados e 6.806 óbitos ocasionados pelo novo coronavírus (Síndrome Respiratória Aguda Grave – Sars-Cov-2), segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Há somente sete dias, o Estado atingia a marca de 255.369 casos confirmados e 6.773 óbitos por covid-19.

Já Belém, capital paraense, acumulou 103 novos casos confirmados e três mortes em meramente uma semana, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma). Na última quarta-feira (4), a cidade atingiu 46.026 casos confirmados e 2.251 mortes. Uma semana mais tarde, nesta quarta (11), saltou para 46.129 casos e 2.254 óbitos, com taxa de letalidade de 4.89%.

Todavia, ao avaliar o cenário da saúde pública no Pará, a Sespa explica que nesta quarta-feira (11) foi registrada a redução de 69% da média móvel, quando comparada com 14 dias atrás, ou seja, “a média de pessoas contaminadas no dia 28 de outubro era de 338,64 novos casos por dia, enquanto que no dia 10 de novembro a média móvel foi de 105,21 novos casos diários”.

A Secretaria destaca que como medidas para conter o avanço dos casos no Estado dispõe de cinco postos da Sespa, que atendem casos leves e moderados da covid-19 na Grande Belém. São elas: Unidade Básica de Saúde da Pedreira; Unidade de Referência Especializada (Ure) Reduto; Escola Estadual José Valente Ribeiro, no bairro Cabanagem; Escola Estadual Arthur Porto, no bairro Jurunas, e a Policlínica Itinerante, no estacionamento do Hangar, no Marco, todos em Belém.

Pará: 412.757 testes rápidos e 85.779 testes RT-PCR

Para conter o avanço de casos, o Ministério da Saúde recomenda, prioritariamente, que os casos sintomáticos sejam testados através do exame RT-PCR. O RT-PCR utiliza técnicas de biologia molecular para detectar se o vírus Sars-CoV-2 está presente no corpo.

A Sespa afirma que continua fornecendo testagem, por meio do Laboratório Central (Lacen) aos municípios. Até 16h desta quarta (11), já foram realizados 412.757 testes rápidos e 85.779 testes RT-PCR no Estado.

Segundo a Sesma, em Belém, já foram feitos 56 mil testes rápidos e 12.675 testes de RT-PCR. A Secretaria explica que não há meta para testes e considera que quanto mais testar, melhor será a visualização do cenário epidemiológico.

“Estes quantitativos referem-se somente aos testes feitos pela Sesma.  Ao volumes de casos confirmados, somam-se os casos testados na rede privada, uma vez que a covid-19 é de notificação obrigatória”, esclarece o órgão de saúde municipal.

Em Belém, a coleta do RT-PCR está disponível em todas as Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e Pronto Socorros da Rede Municipal de Saúde.

Novembro: Belém soma 280 casos e 5 mortes por covid-19

De acordo com os dados de casos acumulados, só neste mês de novembro Belém já conta com 280 casos e cinco mortes. No primeiro dia de novembro, eram 45.849 casos e 2.249 mortes. Já nesta quarta (11) passou para 46.129 casos e 2.254 óbitos pela covid-19.

Segundo a Sesma, houve considerável aumento nos casos ao comparar o mês de outubro e setembro. E, mesmo com acréscimo de casos agora, diminuiu a notificação de casos, no entanto, ainda é cedo para avaliar a situação.

“O município de Belém apresentou aumento de casos no mês de outubro, no qual registrava 4.132 casos (ainda sujeito a alterações), que corresponde a 88% em relação ao mês de setembro (2.203 casos). Mesmo com essa crescente de casos, já é possível observar uma redução de chamados de notificação.  Mas ainda é cedo pra afirmar se os casos estão diminuindo ou não”, afirma a Secretaria Municipal de Saúde.

Ainda segundo a Sesma, as iniciativas que o órgão toma, por meio da Vigilância Epidemiológica, para tentar evitar o avanço dos casos é pelo monitoramento diário dos casos suspeitos e confirmados, “para garantir o isolamento imediato de pessoas doentes, a fim de evitar a proliferação de novos casos, conforme o protocolo do Ministério da Saúde”.

Além disso, afirma que a Vigilância Sanitária tem intensificado as ações de fiscalizações, para garantir o cumprimento das normas e protocolos estabelecidos pelo decreto municipal em parceria com outros órgãos municipais como Ordem Pública, Guarda Municipal e Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob).

Ainda segundo a Sesma, a Secretaria segue acompanhando a evolução da doença na capital, adotando as medidas necessárias para evitar a proliferação da covid-19 na cidade. Para tanto, informa que tem um Comitê que integra diversos profissionais de distintas áreas técnicas, que monitoram e elaboram os protocolos para a covid-19 na capital.

Sesma: ainda sem sinal do Ministério da Saúde sobre vacina

A Sespa também reforça a importância da sociedade seguir cumprindo os protocolos sanitários, as medidas de distanciamento social e proteção e higiene individual para evitar a infecção pela covid-19.

A Sesma reitera que o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social “continuam sendo as principais aliadas no combate ao novo coronavírus até que uma vacina seja definida”.

Quanto às expectativas da Sesma em relação à descoberta, aprovação e distribuição da vacina, a Secretaria afirma que segue as recomendações do Ministério da Saúde.

“O Ministério, até o momento, ainda não sinalizou informação oficial a respeito da vacina para a covid-19. Contudo, assim como toda população mundial, aguarda que logo tenha um imunobiológico eficiente e seguro para oferecer à população”.

Porém, enquanto isso não ocorre, “deve-se continuar tomando todas as precauções necessárias para conter o avanço da doença principalmente em nossa cidade”, finaliza a Sesma.

 

Fonte: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2020/11/POLI3.jpghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2020/11/POLI3-150x150.jpgda redaçãoParáCoronavírus,covid-19,ParáApenas na última semana, o Pará acumulou 4.689 novos casos confirmados da covid-19 e 33 mortes pela doença. Até às 18 horas desta quarta-feira (11), eram 260.058 casos confirmados e 6.806 óbitos ocasionados pelo novo coronavírus (Síndrome Respiratória Aguda Grave - Sars-Cov-2), segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública...