Espalhe por ai:

Uma enfermeira foi presa em flagrante em Icó, no Ceará, ao tentar fazer compras usando o nome de uma paciente internada em uma UTI do município. A mulher estava afastada do cargo no hospital por ser investigada por suspeita de ter feito empréstimo de R$ 3,6 mil em nome de uma mulher internada.

No fim de semana, a enfermeira foi presa ao comprar medicamentos utilizando documentos de uma idosa hospitalizada.

A suspeita usou uma brecha nas regras, durante a pandemia, pois empresas que emprestam dinheiro passaram a atender por telefone ou aplicativos de mensagem.

Para efetuar o empréstimo, as empresas solicitam que os clientes enviem fotos da pessoa e dos documentos de quem deseja o empréstimo. A enfermeira então utilizava os documentos de pessoas internadas em UTI e se dizia responsável pelos cuidados de pessoas hospitalizadas e obtinha os valores.

Neste fim de semana, conforme a Polícia Civil, a suspeita comprou medicamentos com os documentos de uma idosa de 86 anos.

Mas ela foi descoberta por familiares da vítima, que denunciaram o caso. A polícia prendeu a servidora em flagrante, na hora da entra dos remédios.

FONTE: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/02/documento-de-paciente.jpeghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/02/documento-de-paciente-150x150.jpegDa redaçãoBrasilUma enfermeira foi presa em flagrante em Icó, no Ceará, ao tentar fazer compras usando o nome de uma paciente internada em uma UTI do município. A mulher estava afastada do cargo no hospital por ser investigada por suspeita de ter feito empréstimo de R$ 3,6 mil em nome...