Espalhe por ai:

Se antecipando a casos que ocorram no Pará, por conta do início da primeira fase de imunização contra covid-19, a Polícia Civil emitiu um alerta sobre possíveis golpes de “cadastro da vacina”. Na prática, é um estelionato que se aproveita da ingenuidade e esperança das pessoas em se proteger do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da pandemia). Porém, a população precisa entender que a campanha de vacinação segue fases e é impossível furar a fila. Nem há qualquer previsão de cadastro para imunização no futuro.

O alerta foi emitido na noite desta terça-feira. O governador Helder Barbalho também colocou os telefone do Disque-Denúncia (181) e o WhatsApp (91) 98115-9181 à disposição da população para denúncias de golpes e quaisquer irregularidades envolvendo as vacinas contra covid-19. Oferta de vacinas fora do cronograma — atualmente, somente profissionais da saúde, idosos em instituições de longa permanência e indígenas aldeados — serão imunizados.

No golpe ao qual a PCPA se refere, por telefone, o estelionatário entra em contato com a vítima sob o pretexto de agendar a data e o horário para aplicar a dose do imunizante. Para garantir o suposto procedimento, o criminoso induz a pessoa que está do outro lado da linha a fornecer um código de confirmação, que chega por meio de mensagem de texto. Entretanto, a vítima acaba repassando uma senha para clonar o aplicativo de mensagens instantâneas, o WhatsApp ou outros. Ou ainda pior e dando acesso a outras informações importantes do aparelho.

O titular da Divisão de Investigações e Operações Policiais (Dioe), delegado Neyvaldo Silva, orienta sobre a importância de fazer o registro de ocorrência policial, caso a pessoa seja vítima do golpe. “É necessário ir até uma Seccional de Polícia ou à Delegacia Especializada em Estelionato e Outras Fraudes (Deof) fazer o registro do crime, para que possamos investigar as denúncias e chegar até os golpistas”, disse.

O secretário adjunto de Saúde, Sipriano Ferraz, aproveitou a oportunidade para alertar a população para ter calma e não sair à procura da vacina neste momento. “Não é uma corrida pela vacina. Temos indicação dos profissionais que vão ser vacinados agora. A vacina vai ser nominal e os prefeitos vão prestar contas de quem foi vacinado. Os vacinados serão cadastrados pelo CPF ou cartão do SUS. Os municípios vão fazer o controle e, quando possível, vacinar dentro das unidades de saúde, para evitar aglomeração”, diz Sipriano.

Saiba quais são as fases da vacinação:

1ª Fase: trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

2ª Fase: profissionais da segurança pública na ativa; idosos a partir de 60 anos de idade; e povos e comunidades tradicionais quilombolas.

3ª Fase: indivíduos que possuam comorbidades (doenças como diabetes, hipertensão e obesidade);

4ª Fase: trabalhadores da educação; Forças Armadas; funcionários do sistema penitenciário; população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente severa.

FONTE: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/01/policia.jpghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/01/policia-150x150.jpgDa redaçãoDestaquesSe antecipando a casos que ocorram no Pará, por conta do início da primeira fase de imunização contra covid-19, a Polícia Civil emitiu um alerta sobre possíveis golpes de 'cadastro da vacina'. Na prática, é um estelionato que se aproveita da ingenuidade e esperança das pessoas em se proteger...