Espalhe por ai:

A Polícia Civil, em Tucuruí, no sudeste estadual, concluiu o inquérito policial que investigava desvio de recursos no Auxílio Emergencial, indiciou nove pessoas por furto qualificado mediante fraude, e recuperou R$ 5.600, já entregues aos verdadeiros beneficiários. A partir de agora, o caso ficará sob a responsabilidade da Polícia Federal (PF).

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro concedido pelo governo federal a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. O objetivo é assegurar uma renda mínima nesse período de enfrentamento de crise causada pela pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19. A Caixa Econômica Federal atua como agente operador do benefício.

A investigação, em Tucuruí, foi conduzida por agentes da 15° Seccional Urbana de Polícia Civil de Tucuruí e finalizada esta semana. Segundo a polícia, a investigação foi complexa, mas chegou aos autores e, principalmente, recuperou o dinheiro desviado.

A polícia, no entanto, não informou o nome dos nove envolvidos, mas divulgou que descobriu o esquema ilegal no próprio aplicativo denominado “Caixa Tem”, “o que desloca, haja vista o interesse da União, a atribuição da investigação para a Polícia Federal e a competência jurisdicional à Justiça Federal”, conforme trecho do inquérito policial.

Os policiais chegaram aos fraudadores a partir das denúncias registradas na Seccional, e informaram que por causa da complexidade do caso, foram realizadas diligências tanto em endereços físicos como no universo da internet, com a utilização de equipamentos tecnológicas, o que resultou no sucesso do trabalho.

FONTE: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/02/dinheiro-tucurui.jpghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2021/02/dinheiro-tucurui-150x150.jpgDa redaçãoPoliciaA Polícia Civil, em Tucuruí, no sudeste estadual, concluiu o inquérito policial que investigava desvio de recursos no Auxílio Emergencial, indiciou nove pessoas por furto qualificado mediante fraude, e recuperou R$ 5.600, já entregues aos verdadeiros beneficiários. A partir de agora, o caso ficará sob a responsabilidade da Polícia...