Espalhe por ai:

O Ministério da Educação (MEC) homologou na última quinta-feira, 10, o parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE) que permite aulas remotas enquanto durar a pandemia de coronavírus. A regra vale para todas as redes de ensino, em caráter excepcional, quando as aulas estiverem suspensas pelas autoridades locais ou quando não houver condições sanitárias adequadas para que as aulas presenciais transcorrem em segurança.

No Pará, as instituições de ensino superior ainda devem decidir os rumos do próximo ano letivo na semana que vem.

UFPA

A Universidade Federal do Pará (UFPA) informou que novas definições poderão acontecer na próxima terça-feira, 15, às 16h, na reunião do Conselho Superior de Administração (CONSAD) que deve aprovar a resolução de orientações para a realização de atividades acadêmicas e administrativas presenciais, remotas ou híbridas a depender da análise da situação epistemológica. De acordo com a instituição, nas discussões organizadas pela instituição estão sendo consideradas as normativas nacionais e recomendações das autoridades sanitárias, assim como as análises do Grupo de Trabalho da UFPA sobre o Novo Coronavírus.

As definições sobre o Calendário Acadêmico e o Processo Seletivo 2021 da UFPA estão previstas para a reunião do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), no dia 22 deste mês.

UNIFESSPA

Já a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) também deverá definir na reunião do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), também marcada para a próxima terça-feira, às 9h, o formato da oferta de ensino para o ano de 2021. A resolução que normatiza o funcionamento das atividades acadêmicas passa por apreciação de todas os Institutos e Faculdades, que deliberam, em última instância, por meio da representação no Consepe.

Atualmente, a Unifesspa segue com o Período Letivo Emergencial (PLE), que começou no dia 15 de setembro e se estende até 22 de dezembro, somente com aulas remotas. Atividades administrativas também estão sendo desenvolvidas remotamente, à exceção de serviços essenciais, como segurança, almoxarifado e protocolo. Junto a esses servidores, a Unifesspa mantém o monitoramento da COVID-19 por meio das do seu Grupo de Trabalho de Biossegurança, que realiza testes e mantém a universidade abastecida de álcool em gel e disponibiliza máscaras descartáveis e de pano.

 

IFPA

O instituto Federal do Pará (IFPA) informou que não há mudança na rotina atual da instituição. O IFPA já está em aulas remotas nos 18 campi da instituição “e continuará em aulas remotas até que haja condições sanitárias para o retorno presencial do Ensino, da Pesquisa e da extensão”, disse o instituto por meio de nota. O IFPA refez seu planejamento e calendário acadêmico para o ano de 2021 para ajustar ao contexto atual. “O IFPA já investiu em capacitação para docentes e em tecnologias para aulas remotas e ressalta que nenhum curso presencial se tornará EAD. O ensino remoto é de caráter emergencial e nenhum estudante será privado do seu direito à educação”, completou.

IFPA
O Instituto Federal do Pará (IFPA) informou que não há mudança na rotina atual da instituição. O IFPA já está em aulas remotas nos 18 campi da instituição “e continuará em aulas remotas até que haja condições sanitárias para o retorno presencial do Ensino, da Pesquisa e da extensão”, disse o instituto por meio de nota. O IFPA refez seu planejamento e calendário acadêmico para o ano de 2021 para ajustar ao contexto atual. “O IFPA já investiu em capacitação para docentes e em tecnologias para aulas remotas e ressalta que nenhum curso presencial se tornará EAD. O ensino remoto é de caráter emergencial e nenhum estudante será privado do seu direito à educação”, completou.

A Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) não responderam aos questionamentos da reportagem.

FONTE: Oliberal

Espalhe por ai:
https://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2020/12/UFPA-FACHADA-1024x512.jpghttps://www.braganews.com.br/wp-content/uploads/2020/12/UFPA-FACHADA-150x150.jpgDa redaçãoDestaquesO Ministério da Educação (MEC) homologou na última quinta-feira, 10, o parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE) que permite aulas remotas enquanto durar a pandemia de coronavírus. A regra vale para todas as redes de ensino, em caráter excepcional, quando as aulas estiverem suspensas pelas autoridades locais ou...